Os 7 melhores suplementos para Hipertrofia

Os 7 melhores suplementos para Hipertrofia
Avalie este conteúdo!

Quem pretende alcançar a hipertrofia deve ter em mente que isso leva um tempo e demanda muito esforço e dedicação. Para obter um ganho de massa muscular são necessários alguns hábitos como alimentação balanceada, treinos regulares e um bom descanso. No entanto, há alguns segredos de como aumentar e potencializar a chegada nesse objetivo — um deles é o uso de suplementos alimentares para ganhar massa muscular.

Se você busca um corpo torneado, musculoso, firme e bonito, vale a pena investir nos suplementos. Eles também podem ser usados para quem necessita engordar. Os melhores suplementos para você podem ser indicados por um médico nutrólogo ou um nutricionista. Quer saber quais são os melhores suplementos disponibilizados no mercado? Saiba agora e mantenha sua vida saudável!

Introdução

Ao tomar a decisão de usar os suplementos para ganhar massa muscular é importante que um médico seja consultado. O seu uso sem indicações ou de maneira intensa pode provocar problemas renais graves.

Há também uma diferenciação de suplementos para homens e para mulheres. Por isso, é importante fazer uma consulta antes de complementar seus exercícios físicos com suplementos. Antes de entrarmos em detalhes sobre os melhores suplementos, porém, vamos entender um pouco melhor sobre o que é massa muscular e porque ela é tão necessária. Vamos lá?

Definição de massa muscular

A massa muscular é a definição para o conjunto de todos os 639 músculos do nosso organismo. Eles são responsáveis pelo suporte e pela movimentação do corpo.

Para que a sustentação e os movimentos ocorram de forma efetiva, por sua vez, é necessário o gasto de uma dose de energia. Essa energia é retirada da ingestão de alimentos ricos em carboidratos e em proteínas.

Função da massa muscular

A principal função da massa muscular é o bombeamento do sangue por todo corpo. Por meio de contrações — voluntárias ou involuntárias — os músculos movimentam o sangue.

As contrações involuntárias acontecem com o nosso coração (o mais potente músculo do corpo). Já as voluntárias — aquelas que controlamos — podem ser desde movimentos normais de braços e pernas à prática de exercícios físicos.

Como acontecem as contrações musculares

As contrações musculares acontecem por estímulos nervosos, mas só ocorrem porque o corpo é capaz de produzir energia. Essa energia é retirada do ATP (adenosina trifosfato), que é produzido durante a respiração celular.

É a adenosina trifosfato que desencadeia a ligação da miosina com a actina — essa ligação é a responsável pela contração muscular. O ATP também funciona na separação da miosina à actina, fazendo o relaxamento muscular. O combustível para o ATP fazer esse processo é o glicogênio.

Massa muscular magra x massa muscular gorda

A massa muscular magra é o conjunto de elementos livres de gordura no nosso corpo: ossos, músculos, sangue, órgãos e pele. É essa massa que aumentamos quando o assunto é ganho de massa muscular.

Já a massa muscular gorda são as gorduras que o corpo armazena para manter o controle da temperatura. O grande problema é que muitas vezes o organismo deposita essas gorduras acima da massa muscular, transformando-as em gorduras localizadas. Essa deve ser queimada, não apenas pela estética, mas também pela saúde.  

Por que ganhamos ou perdemos massa muscular magra?

Quando o indivíduo faz treinos com pesos ou até mesmo exercícios aeróbicos, o corpo necessita de energia e nutrientes para manter o abastecimento ideal para as necessidades do organismo. Quando não há nutrientes no organismo, o corpo começa a utilizar os nutrientes encontrados nos músculos.

Para quem quer ganhar massa muscular é de extrema importância manter os estoques de nutrientes ao praticar seus treinos. Uma boa indicação são os suplementos, pois assim não há riscos de perda de massa muscular.  

Os melhores suplementos para a hipertrofia

Existem diversas fórmulas e combinações de suplementos para a hipertrofia e também para ganhar massa muscular magra. Separamos alguns dos melhores suplementos e explicaremos as informações mais relevantes de cada um. Confira!

Creatina

A creatina é um dos melhores suplementos que existem no mercado. Saiba agora o que é creatina, como funciona, seus efeitos no organismo, como deve ser consumida e algumas outras dúvidas recorrentes.

O que é creatina?

A creatina é um composto formado por dois aminoácidos — arginina e glicina — e uma amina — metionina. A creatina pode ser encontrada em pequenas doses nos peixes, nas aves e nas carnes vermelhas magras.

Como funciona a creatina?

Quando o corpo começa a utilizar o ATP, ele passa por um processo glicólico. Esse processo é capaz de produzir as ligações e a separação da miosina e da actina. O resultado final desse processo produz o ácido lático (conhecido como fator para as temidas câimbras).

É esse ácido que dá a sensação de queimação quando fazemos um esforço repetitivo nos músculos. Com o aumento da quantidade de ácido lático, os músculos param de contrair e estender.

É aí que a creatina entra no processo. Com a utilização da creatina é possível diminuir a quantidade de ácido lático produzido por todo esse processo químico no organismo. O resultado do uso da creatina é o maior tempo se exercitando e assim, aumentando a intensidade e abreviando o tempo para alcançar o ganho de massa muscular.

Quais os efeitos da creatina no organismo?

O uso da creatina pode trazer retenção de líquido, mantendo os músculos inchados por mais tempo. Outro efeito benéfico da creatina é que ela auxilia na regeneração muscular após os treinos e também dão o speed para quem precisa de mais energia para treinar.

Um efeito negativo é que a creatina pode provocar câimbras. Isso ocorre porque a quantidade de água dentro das células, devido à retenção de líquidos, pode interferir no metabolismo dos eletrólitos (que são os sais minerais e outros componentes necessários para o corpo), causando, assim, as câimbras.

Como deve ser o consumo da creatina?

Há duas opções de consumo: com saturação e sem saturação. O consumo com saturação diminui o tempo do processo de ganho de massa muscular e o consumo sem saturação é mais econômico.

Consumo com saturação

Durante 5 dias deve-se tomar 20 g de creatina, com 4 doses de 5 g cada. Após a fase de saturação, toma-se 5 g diárias até terminar a embalagem de creatina.

Consumo sem saturação

O consumo sem saturação é feito com a dosagem de 5 g diárias da creatina.

Vale ressaltar que os resultados são os mesmos com os dois tipos de consumo, mas o consumo com saturação acelera o processo. Saiba agora a resposta para as dúvidas mais recorrentes sobre o uso de creatina.

Creatina engorda?

A creatina não engorda, mas aumenta a retenção de líquidos, que pode dar a sensação de engordar. Mas no que se refere ao armazenamento de gorduras, a creatina não é capaz de auxiliar esse processo.

Faz mal à saúde consumir creatina?

Tudo em excesso faz mal à saúde, inclusive o consumo da creatina e de outros alimentos. A intoxicação por creatina pode causar problemas no fígado e nos rins. Basta usar o produto com o acompanhamento de um nutricionista, de um médico nutrólogo ou como a embalagem recomenda.

Posso consumir com outros suplementos?

É possível consumir outros suplementos usando creatina. O indicado é o uso de suplementos com aminoácidos capazes de aumentar o fluxo de insulina no organismo. Isso fará com que o corpo absorva mais aminoácidos para a síntese de proteínas.

E a respeito da cafeína?

Há algum tempo acreditava-se que o consumo de cafeína prejudicava a absorção da creatina, mas estudos feitos na Bélgica provaram que isso não é verdade. Então não há problemas em consumir cafeína durante o uso da creatina.

O consumo de creatina me deixará flácido?

Não, o consumo de creatina fará o efeito contrário à flacidez. Isso ocorre porque as células ficam mais inchadas de água que é o oposto de flacidez.

Whey Protein

A Whey Protein é outro suplemento excelente e muito usado pelos esportistas que sonham com o ganho de massa muscular. Saiba agora as características da Whey Protein e como ela deve ser usada.

O que é Whey Protein?

A Whey Protein é a proteína extraída do leite durante o processo de transformação do leite em queijo. Contém um alto teor de proteína e baixo teor de gorduras e carboidratos, além de uma concentração muito alta de aminoácidos necessários para o organismo.

Como funciona a Whey Protein?

Quando fazemos exercícios físicos com pesos, os músculos sofrem danos em suas estruturas. Para o ganho de massa muscular é importante, portanto, a reconstrução dos músculos pela síntese proteica e pelo descanso.

A Whey Protein é capaz de acelerar a síntese proteica e aumentar massivamente a reconstrução muscular. Ela ainda aumenta o fluxo de sangue nos músculos. O sangue transporta oxigênio, aminoácidos e nutrientes, incluindo a glicose — fonte de energia para o processo realizado pelo ATP (que explicamos anteriormente). Com isso, a recuperação muscular e o ganho de massa muscular são otimizados com o consumo de Whey Protein.

Quais os efeitos da Whey Protein no organismo?

Os principais efeitos benéficos da Whey Protein podem ser constatados pelo aumento da massa muscular, da recuperação muscular, da síntese proteica, da queima de gorduras e diminuição da fadiga e do cansaço. Ela também é capaz de aumentar a reserva de nitrogênio (responsável pelo aumento da massa muscular) e melhorar o sistema imunológico, pois contém antioxidantes em sua fórmula.

Alguns efeitos colaterais são relacionados à intoxicação por abuso da substância: dores na região abdominal, aparecimento de cálculos renais e outros desconfortos. Isso ocorre porque a proteína em excesso pode acarretar um aumento do hidrogênio. Quando o hidrogênio não é absorvido de forma adequada pelos rins no ciclo da ureia, pode dificultar a excreção da amônia, que traz todos esses problemas.

Como deve ser seu consumo?

Normalmente, a Whey Protein é consumida após os treinos com pesos, mas nada impede que seja na hora do desjejum. Para o ganho de massa muscular, o ideal é consumi-la na alimentação pós-treino, com outros suplementos de dextrose. Isso fará com que haja picos de glicose, aumentando a absorção de aminoácidos para melhorar ainda mais a síntese proteica. A Whey Protein deve ser consumido em forma de shake, seja com frutas ou água.

A quantidade a ser consumida depende do ritmo e da frequência dos exercícios. Uma pessoa que não pratica esportes e é considerado sedentário deve consumir em média 0,8g por kg por dia. Já as pessoas que praticam de 5 a 6 vezes por semana, sem nunca atingir mais de 60 minutos por treino, devem consumir de 1,2g a 1,4g/kg diariamente.

Já os atletas que treinam por mais de 60 minutos e praticam atividades de 5 a 6 dias por semana, devem consumir 1,6g/kg diários. Quem faz programas de overtraining ou um treinamento de força bem pesado deve consumir 1,8g/kg diariamente.

Quais os tipos de Whey Protein?

A Whey Protein possui diversos tipos que podem ser elaborados conforme sua filtragem. Você sabe por que a Whey Protein deve ser filtrada? Porque no processo de transição do leite para o queijo tem bastante água (cerca de 95% de água contra 1,5% de proteínas).

Para a fabricação da Whey Protein são necessárias filtragens como ultrafiltração e microfiltração. O resultado dessas filtragens são os três tipos de Whey Protein:

  • Whey Protein concentrada: é a versão mais barata existente no mercado. Passa por um leve processo de filtragem e contém cerca de 80% de proteínas e 20% de carboidratos e gorduras. Mesmo com essa composição, a Whey Protein concentrada traz benefícios para o nosso organismo.

  • Whey Protein hidrolisada: essa Whey Protein passa por um processo de filtragem rigoroso e depois passa por um outro processo chamado hidrólise. A hidrólise consiste na quebra das partículas de proteínas, tornando-as ainda menores e de melhor absorção pelo organismo.

  • Whey Protein isolada: a Whey Protein isolada passa por um processo de filtragem de nível médio. O resultado desse processo é um produto com 95% de proteínas e 5% de gorduras e carboidratos (alguns produtos podem chegar a 0 de gorduras e carboidratos).

Whey Protein engorda?

A Whey Protein é usada tanto para dietas para engordar quanto para emagrecer. O fator que conduz ao emagrecimento ou à engorda são os alimentos que compõem a dieta e os exercícios físicos.

A vantagem da Whey protein é que não há perda de massa muscular magra no processo de emagrecimento. Mas, se você pretende engordar, basta consumir o shake de Whey Protein e adicionar alimentos indicados pelo nutricionista.

Por que a Whey Protein auxilia no ganho de massa muscular?

A Whey Protein auxilia no ganho de massa muscular porque aumenta a síntese proteica nos músculos. Além disso, o atleta deve seguir uma dieta balanceada recomendada por um nutricionista e fazer os exercícios mais indicados por um profissional de educação física. O resultado dessas três combinações será um ganho de massa muscular feito de forma saudável.

BCAA

O BCAA é outro suplemento para quem quer ficar em forma, ter o speed para os treinos e ficar com o corpo definido. Saiba mais sobre o BCAA e veja se ele é o suplemento ideal para você.

O que é BCAA?

O BCAA é a sigla para Branched-Chain Amino Acid ou Aminoácido de Cadeia Ramificada. o BCAA é composto por três aminoácidos essenciais para o organismo e só pode ser obtido através da alimentação ou suplementação. Esses aminoácidos são: Leucina, Valina e Isoleucina.

Como funciona o BCAA?

O BCAA, ao entrar na corrente sanguínea, aumenta a produção de insulina no organismo. Com o auxílio da insulina, a glicose pode ser melhor absorvida pelo organismo. A glicose, como dito anteriormente, é a fonte de energia para a síntese do ATP, que é necessária para a contração dos músculos.

Outro ponto importante do funcionamento do BCAA é a absorção dos aminoácidos pelos músculos, auxiliando na reconstrução destes. Também evita o deterioramento da massa muscular por meio de absorção indevida de nutrientes dos músculos.

Quais os efeitos do BCAA no organismo?

Os efeitos favoráveis do BCAA no organismo são: a energia associada à necessidade do organismo para dificultar a absorção de nutrientes dos músculos, a alimentação de aminoácidos nas células musculares evitando as lesões, a produção de serotonina dificultando o aparecimento de fadiga durante os treinos e o aumento da glutamina, que é uma excelente fonte de energia para os glóbulos brancos e que evita o aparecimento de problemas e doenças.

A alta dosagem de BCAA, por sua vez, pode acarretar problemas nos rins e no fígado. Com seu consumo há uma alta absorção de vitamina C, que pode trazer problemas para a saúde. Consulte sempre um nutricionista se quiser fazer uso do BCAA.

Como deve ser seu consumo?

O consumo do BCAA deve ser de 77 a 154 mg/kg diários. Para quem visa ganhar massa muscular o consumo deve ser feito 30 minutos antes do treino (ingestão de 1 ou 2 cápsulas) e após os treinos (1 ou 2 cápsulas), com suplementos de proteína e de carboidratos. No pós-treino, o conjunto de suplementos auxiliarão na reconstrução muscular e prevenirão os efeitos dos treinos pesados, também chamados de overtraining.

O BCAA engorda ou emagrece?

O BCAA não engorda, pois sua função é reconstruir os músculos. Sua fórmula possui poucas calorias, impossibilitando o ganho de peso. Pode ser utilizado para o emagrecimento, mas não faz milagres sozinho. Uma dieta balanceada para perda de peso e exercícios físicos complementam o favorecimento do BCAA no emagrecimento.

Quem pode consumir o BCAA?

O BCAA é indicado para quem busca melhorias nas práticas de esportes e treinos com peso. Ele irá auxiliar, ao lado de outros suplementos, o ganho de massa muscular magra e a perda de peso.

É melhor em cápsulas ou em pó?

A forma de apresentação do BCAA para consumo não faz diferença nos resultados que devem ser alcançados. Seja em pó ou em cápsulas, a escolha vai depender apenas do gosto do atleta.

Outros suplementos

Existem outros suplementos que podem auxiliar no ganho de massa muscular e potencializar o uso do BCAA, da Whey Protein e da Creatina. São eles:

Maltodextrina

A maltodextrina é um carboidrato muito importante para o ganho de massa muscular, deve ser um auxiliar para os outros suplementos de proteínas, aminoácidos.

ZMA

O ZMA é um suplemento com diversos sais minerais e componentes que aumentam a síntese de testosterona no organismo. A testosterona é conhecida como hormônio anabólico, que determina a capacidade de crescimento inclusive dos músculos. A composição do ZMA é feita de magnésio, zinco, vitamina B6 e aspartato. Essas substâncias são responsáveis pelo aumento da produção da testosterona e melhor absorção pelo organismo desse hormônio.

Conclusão

A conclusão que podemos chegar é que o uso dos melhores suplementos depende de cada pessoa e de qual é o resultado que ela pretende alcançar. Há diversos suplementos que podem te auxiliar, de forma saudável, a alcançar sua meta de ganho de massa muscular ou hipertrofia. Para isso, é sempre bom ter ao seu lado profissionais capacitados durante todo o processo e tomar cuidado com os outros pilares do ganho de massa muscular: alimentação, descanso e treinos na medida certa!

E então? Gostou do post? Conseguiu escolher o melhor suplemento para você? Deixe um comentário nos contando sobre suas dúvidas, experiências e resultados. 😉 A evolução nos chama. 

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"