Mitos e verdades sobre a Creatina

Nesse artigo iremos esclarecer a maiores dúvidas e os principais mitos sobre a creatina com base nos estudos mais recentes.

A creatina é um suplemento que envolve uma certa polêmica. Muitos afirmam que seu uso, em longo prazo, pode trazer problemas para a saúde de quem toma. Por sua vez, há muita desinformação, falta de conhecimento neste tema. De modo geral, a creatina é usada para aumentar a força e o desempenho e otimizar a síntese proteica.

Como acontece com grande parte dos suplementos, há uma série de mitos e verdades que cercam o assunto. Muitas vezes, isso é gerado pela falta de conhecimento técnico e científico.

Desta forma, ela pode ser de grande valia para os praticantes de musculação. Mas será que sua utilização é segura? Será que há contraindicações em curto e longo prazo? Vamos ver agora alguns mitos e verdades sobre a creatina!

Creatina e os mitos e verdades que são ditos sobre ela!

1. Creatina causa retenção hídrica: Mito!

Os críticos a utilização de creatina, dizem que os ganhos em termos de hipertrofia que ela traz, são oriundos de uma retenção hídrica e não do aumento do tamanho dos músculos. Em 2007, uma pesquisa de Franco mostrou que a utilização de creatina elevou o percentual de proteína muscular e óssea, reduziu o percentual de gordura, sem qualquer alteração no percentual de retenção hídrica.

2. Creatina aumenta a força muscular: Verdade

A utilização da creatina atua diretamente na melhora do rendimento físico. A creatina  é necessária forma o que chamamos de creatina quinase, que ressintetiza as moléculas de ATP (que geram energia rapidamente). Porém, isso de fato é válido apenas para atividades anaeróbias de curta duração (Pereira et al, 2012).

Desta maneira esta é um suplemento muito eficiente para a melhora do desempenho na musculação ou em atividades de alta intensidade e curta duração. Para atividades aeróbicas, por exemplo, ainda não foram encontradas evidencias que sustentem sua utilização para a melhora do rendimento em longo prazo.

3. Creatina melhora a definição muscular: Mito

Deixe-me explicar por que classificamos isso como mito. Apesar de ser um suplemento fantástico para melhora do desempenho e da síntese proteica, a creatina não é tão relevante para termos de definição muscular.

Isso porque a definição é de fato, afetada diretamente pela dieta. Apesar de promover uma redução no percentual de gordura, a Creatina não afetará diretamente a definição muscular, se não houver um treinamento adequado e uma dieta alinhada com este objetivo.

4. O ideal é tomar creatina em ciclos: verdade

Pensando em termos de pessoas que visam apenas estética e não o aumento do rendimento esportivo, é muito interessante a utilização de creatina em forma de ciclos. Isso porque a creatina irá saturar as reservas naturais de seu corpo. Com a utilização constante, sem períodos de pausa, não teremos um momento em que ocorrerá um platô.

Porém, é importante ressaltar que cada caso tem suas especificidades e precisa ser avaliado por um profissional!

5. Creatina causa problemas de saúde em longo prazo: mito

Um dos mitos que mais se propagou no público leigo, sem que houvesse qualquer comprovação científica. Não há nenhum estudo sério que mostre os efeitos negativos para a saúde, da utilização correta da creatina.

Apenas grupos especiais, que tem limitações fisiológicas, é que apresentam problemas na sua utilização. No mais, com a utilização correta, não há qualquer indício de malefícios a saúde!

Veja também: Tudo o que você precisa saber sobre o BCAA!

A creatina é um suplemento que quanto bem usado, pode ser excelente para obter melhores resultados em seus treinos. Mas lembre-se, o acompanhamento de um nutricionista é fundamental! Bons treinos!

Gostou deste conteúdo? Veja como adicionar Whey Protein a dieta!

Quem viu também gostou:

Tudo sobre creatina

Referências:

Pereira, E. R. Suplementação com Creatina Atleta a Potência no Teste de Wingate, mas Eleva a Concentração de Creatina. Rev. Bras. Med. Esporte. São Paulo, 2012.

Franco, F.S. C. Efeitos da Suplementação de Creatina e do Treinamento de Potência sobre a Performance e a Massa Corporal Magra de Ratos. Rev. Bras. Med. Esporte. São Paulo: 2007.

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"