Como tomar albumina? Veja os benefícios e os efeitos colaterais

Como tomar albumina? Veja os benefícios e os efeitos colaterais
Avalie este conteúdo!

Quem frequenta a academia regularmente pode ter objetivos distintos: perder ou controlar o peso corporal total ou aumentar a massa muscular. Se você faz parte deste último grupo, o que procura a hipertrofia muscular, provavelmente já ouviu falar sobre suplementos alimentares, não é mesmo?

Entre as múltiplas variedades de suplementos proteicos que vão lhe sugerir utilizar — como whey protein, creatina, BCAA e caseína —, a albumina é uma das opções que ganha destaque nesse grupo de produtos.

Para que você não compre o seu pote de albumina e fique completamente perdido sobre como utilizá-lo e também para saber para que serve esse suplemento e se ele realmente é a opção certa para o seu objetivo, preparamos este artigo completo, com todas as informações sobre como tomar albumina. Aproveite todo esse conhecimento e coloque-o em prática na hora de começar a suplementar!

1. Albumina: o que é?

A albumina é uma proteína muito conhecida por nosso organismo. Apesar de ser uma fonte proteica bastante popular da nossa alimentação, ela é também uma proteína sintetizada pelo corpo humano — mais especificamente pelo fígado — e, por isso, encontrada em abundância no nosso sangue. Essa albumina produzida por nós apresenta diversas funções corporais essenciais:

  • Transporte de nutrientes (como o cálcio e o magnésio) na corrente sanguínea;

  • Transporte da bilirrubina produzida pelo fígado também no sangue;

  • Garantia do equilíbrio osmótico do organismo, mantendo o volume de água adequado no sangue e nos tecidos;

  • Ação antioxidante;

  • Transporte de compostos tóxicos até o sistema excretor para sua eliminação.

Apesar de muito importante para o metabolismo e para a homeostase do organismo, a albumina também tem sua ingestão via oral valorizada, porém com a finalidade de agir diretamente na construção e na recuperação das fibras musculares.

Essa proteína é considerada de alto valor biológico, exatamente porque é capaz de oferecer uma grande quantidade de aminoácidos considerados essenciais para a nossa saúde (triptofano, valina, histidina, leucina, lisina, isoleucina, treonina, fenilalanina e metionina). Por essa razão, ela é uma opção tão procurada por quem precisa aumentar a ingestão proteica na sua dieta.

A albumina para ingestão via oral pode ser encontrada originalmente em alimentos como o leite e o ovo (na forma de lactoalbumina e ovoalbumina, respectivamente). Porém, como essas opções têm a absorção considerada lenta para quem precisa de resultados musculares imediatos, as versões isoladas dessa proteína foram desenvolvidas. É possível, portanto, encontrar suplementos de albumina isolada para poder complementar a sua alimentação com essa importante fonte de aminoácidos essenciais.

Esses suplementos são alternativas baratas para aumentar a ingestão proteica e de fácil digestão pelo organismo e também muito procuradas por quem pratica atividades físicas ou frequenta a academia regularmente.

1.1 Tipos de suplementos de albumina

A albumina isolada pode ser encontrada em quatro tipos diferentes de suplemento nutricional. Cada um deles apresenta características particulares que valorizam seu sabor, facilidade de digestão ou a relação entre custo e benefício. Confira abaixo essas opções:

Suplemento de albumina tradicional

O suplemento de albumina tradicional, que você vai encontrar na grande maioria das lojas de produtos de nutrição, é aquele desenvolvido com cerca de 78% de proteínas em sua composição e uma baixa concentração de carboidratos.

Por causa dessa mistura, alguns consumidores desse tipo de suplemento consideram seu sabor um pouco desagradável, porém essa é a opção mais barata do produto.

Suplemento de albumina tradicional com sabor

Para tentar ajudar a minimizar o sabor desagradável da albumina tradicional, existem opções desenvolvidas com aromatizantes e extratos.

Essas versões podem apresentar um teor discretamente mais elevado de carboidratos, utilizados exatamente para melhorar a qualidade do sabor desse produto.

Suplemento de albumina isolada

O suplemento de albumina isolada é considerado uma opção praticamente pura de proteína para quem precisa aumentar a ingestão desses compostos em sua dieta.

Exatamente por ter uma baixíssima concentração de carboidratos em sua composição, é que esse suplemento apresenta uma absorção mais rápida e facilitada, mas é também mais caro do que a versão tradicional.

Suplemento versão tablete

Uma opção de suplemento que foi desenvolvida também pensando em melhorar a palatabilidade da albumina consumida de forma isolada é a sua versão tablete.

Além de ser considerada uma versão ainda mais pura do suplemento (ou seja, com alta concentração de proteínas e quase nenhum carboidrato), é uma alternativa mais saborosa — porém mais cara — para quem quer utilizar os benefícios da albumina em sua dieta.

2. Como eu devo usar a albumina?

A albumina deve, antes de tudo, ser utilizada como um complemento da dieta do indivíduo que procura se beneficiar do consumo desse tipo de proteína. Ela jamais deve ser vista — especialmente em sua forma isolada — como um substituto das fontes de proteínas naturais da nossa alimentação.

Para garantir uma ingestão correta e balanceada, de acordo com suas necessidades nutricionais, é importante sempre receber a orientação de um nutricionista.

Aprender como tomar albumina é um processo relativamente fácil. O suplemento de albumina pode ser consumido de diversas maneiras, sempre tendo em mente o cuidado para não dificultar sua absorção pelo organismo.

Muitos atletas e frequentadores de academia optam por consumir a albumina em pó com água pura — alternativa que, claramente, reforça seu sabor desagradável de enxofre.

Para os que não gostam de misturar seus suplementos, o tablete é uma excelente opção. Já para os que não se importam em mesclar sabores, é possível adicionar a albumina em pó a shakes de banana, leite, iogurtes e a quaisquer outras bebidas e alimentos pastosos (salgados, inclusive!) que ajudam a disfarçar seu gosto atípico.

A quantidade de albumina que você precisa consumir por dia vai depender diretamente da sua necessidade nutricional e objetivos com a ingestão desse produto. A “regra” geralmente é definida por seu nutricionista ou médico e o volume pode variar entre 20 a 50 g de albumina por dia.

A albumina não deve ser consumida por pessoas que apresentam alergia a ovo (visto que a maior parte dos suplementos é desenvolvida a partir desse alimento), por quem apresenta problemas renais ou hepáticos e também por aqueles que apresentam alta motilidade intestinal (visto que a albumina é considerada uma proteína flatulenta). Gestantes, adolescentes e crianças também devem evitar essa prática e escolher fontes naturais de proteína para complementar sua alimentação.

2.1. Qual o melhor horário para tomar a albumina?

A albumina é conhecida por ser um suplemento proteico de absorção mais lenta do que os tradicionais complementos também utilizados por atletas, como o whey protein e o BCAA. Por esse motivo, o consumo de albumina no período pré-treino não é recomendado, visto que sua absorção mais lenta pode causar desconfortos durante a prática de algum exercício ou atividade física.

A albumina, portanto, é uma excelente opção de suplemento proteico para ser utilizado no pós-treino, que é exatamente o período em que o organismo precisa se preparar para evitar o catabolismo muscular e priorizar a recuperação da musculatura que foi exercitada. Considerando este cenário pós-treino, a albumina pode ser ingerida em três momentos diferentes:

Antes de dormir

Para aproveitar a principal característica da albumina, que é sua absorção mais lenta, muitos nutricionistas recomendam a ingestão deste suplemento no período da noite, logo antes de dormir.

Como durante o nosso sono é o período que passamos mais tempo sem nos alimentar, a albumina pode ajudar a manter o fornecimento de proteína durante esse intervalo de jejum, evitando consequências como o catabolismo ou outros prejuízos para a recuperação da sua musculatura.

Intervalo de refeições

A albumina também é uma interessante opção de suplemento para quem precisa valorizar a recuperação muscular, mas que também quer se manter saciado no intervalo entre duas grandes refeições (como o almoço e o jantar, por exemplo).

Muitas pessoas optam por se beneficiar da absorção mais lenta deste suplemento para manter o fornecimento adequado de proteína para o organismo nos pequenos lanches realizados entre as refeições que vão ocorrer após um longo treino.

Logo ao acordar

Consumir sua dosagem de albumina logo ao acordar também pode ser uma estratégia interessante para garantir o fornecimento adequado de proteína para o seu corpo, especialmente se o seu treino é realizado no período da tarde ou da noite.

A melhor opção de horário para você consumir a sua albumina, entretanto, deve ser aquela acordada com seu nutricionista, definida de acordo com suas estratégias e necessidades nutricionais.

3. Quais são as vantagens de se usar albumina?

O consumo de albumina é capaz de oferecer diversas vantagens para o organismo, que vão além do simples aumento da ingestão proteica diária. Separamos abaixo os melhores benefícios que você poderá obter ao criar o hábito de inserir uma dosagem segura de albumina na sua rotina alimentar:

Ganho de massa muscular

É claro que, naturalmente, quem resolve adicionar o suplemento de albumina à sua rotina de alimentação tem um grande objetivo em mente: valorizar o ganho de massa muscular. E esse é, sim, um dos benefícios que esse suplemento pode oferecer para você.

A albumina concede ao organismo aminoácidos essenciais para a formação de novas fibras musculares, tornando eficiente o ganho de massa magra e também valorizando a recuperação das fibras que foram lesionadas durante um exercício.

Papel importante no processo de emagrecimento

Você sabia que ingerir albumina pode ajudá-lo, indiretamente, a perder mais peso? Isso acontece porque a albumina apresenta uma digestão significativamente mais lenta do que outras proteínas e suplementos consumidos por quem pratica atividades físicas, aumentando a sensação de saciedade após sua ingestão.

Quanto mais saciados ficamos, é natural que a vontade de comer também demore a aparecer, influenciando positivamente na quantidade de calorias ingeridas por dia. Se essa prática for associada a uma dieta equilibrada e a práticas regulares de exercícios físicos, a perda de peso será uma consequência importante de todo esse processo.

Influência na recuperação muscular

Falamos acima sobre o papel da albumina no ganho de massa muscular, mas também citamos, mesmo que brevemente, o papel dessa proteína no processo de recuperação muscular. Essa característica é um dos principais motivos pelos quais os nutricionistas valorizam a ingestão de albumina no período pós-treino.

Suas características nutricionais são extremamente favoráveis para evitar sintomas relacionados ao catabolismo e ao overtraining, que podem prejudicar o praticante de atividade física após treinos muito intensos.

É um suplemento com valor bastante acessível

Os suplementos proteicos são, geralmente, as opções de complementos alimentares com os valores mais altos encontrados nas lojas de nutrição esportiva. Isso acontece porque as proteínas em geral, assim como a carne, o queijo e o leite, são naturalmente mais caras.

A albumina, por sua vez, como é produzida a partir de um alimento relativamente barato, o ovo, é também considerada mais barata do que os suplementos desenvolvidos à base de proteínas do leite, da carne ou de vegetais.

Além disso, ela apresenta um alto valor biológico e um excelente perfil nutricional, que atende muitos praticantes de atividades físicas que precisam aumentar sua ingestão proteica.

Ela não tem lactose

Um problema bastante enfrentado por quem precisa aumentar o aporte proteico na dieta, mas que não pode consumir lactose, é que a maioria dos suplementos tradicionais de proteína é desenvolvida a partir do leite e, por isso, apresenta concentração deste açúcar em sua composição.

A albumina utilizada no desenvolvimento do suplemento, por sua vez, é a do ovo (ovoalbumina) que, portanto, não apresenta lactose em sua composição. Por isso, ela pode ser utilizada por praticantes de atividade física e atletas que apresentam essa condição alimentar específica.

4. Posso ganhar massa muscular com a albumina?

Apesar de já termos citado o papel da albumina no ganho de massa muscular, resolvemos separar uma parte do texto para abordar somente este assunto, visto que este é o principal motivo que leva uma boa parte dos praticantes de atividades físicas a adquirir um pote de albumina para levar para casa.

Se você compra este suplemento para ganhar massa muscular, mesmo que ele tenha absorção mais lenta do que o whey protein, por exemplo, a sua escolha está correta. Uma fonte rica em aminoácidos essenciais e proteínas de alto valor biológico deve ser, sim, uma importante opção para a dieta de quem pretende ganhar massa muscular de maneira mais eficiente.

Apesar disso, para se obter os melhores benefícios da albumina para aumentar a massa muscular, é preciso saber equilibrar seu consumo com a sua dieta diária (que deve ser baseada em alimentos naturais) e também com os horários adequados para a ingestão desse suplemento (que citamos anteriormente neste artigo).

Mas tenha em mente que consumir a albumina e não realizar a prática de nenhum tipo de atividade física não resultará em ganho de massa muscular, visto que é preciso que o organismo seja estimulado para gerar novas fibras e aumentar o tamanho dos músculos já presentes em diferentes partes do nosso corpo.

5. Como a albumina ajuda o corpo a se recuperar depois do treino?

A albumina é o suplemento proteico mais procurado para o pós-treino graças a uma de suas mais marcantes características: a lenta absorção de suas moléculas pelo organismo humano.

Como no período pós-treino estamos mais preocupados em fornecer para o tecido muscular substratos de valor nutricional relevante — como os encontrados nas moléculas de albumina —, esse suplemento se encaixa perfeitamente no conceito de relação entre custo e benefício que a maioria dos praticantes de musculação procura.

A absorção mais lenta da albumina ajuda a garantir que sua musculatura receberá, durante um longo período, os aminoácidos de que necessita para se recuperar das lesões naturais decorrentes do treino.

Além disso, a albumina é rica em um aminoácido importante para a formação de novas fibras musculares: a leucina. Esse aminoácido tem papel definitivo no processo de recuperação muscular, minimizando as dores e as consequências do catabolismo natural do organismo após a realização de um treino moderado ou intenso. Por isso, o consumo da albumina faz parte de uma estratégia essencial para o ganho de massa muscular.

6. Albumina: perder peso ou engordar?

Muitas pessoas afirmam não realizar o consumo de albumina por temerem um ganho de peso desnecessário após a ingestão regular deste suplemento. Entretanto, se engana quem pensa que a dosagem de albumina pode ser capaz de influenciar sozinha no aumento do peso corporal total, especialmente se esse consumo for feito com a orientação regular de um nutricionista.

Antes de tudo, é importante compreender que a albumina isolada, adquirida em lojas especializadas em nutrição, praticamente não contém gordura em sua composição. O excesso de proteína consumida, por sua vez, é que se apresenta como o grande vilão de quem precisa controlar o ganho de peso. Então, se você consome o volume adequado de albumina para a sua dieta, não precisará se preocupar com o risco de engordar.

Para evitar que a albumina seja a grande vilã do seu cardápio, é preciso ter consciência de que sua dieta deve ser desenvolvida de acordo com o volume de albumina que seu nutricionista recomendou.

Esse profissional, inclusive, vai lhe orientar sobre quais alimentos devem ser valorizados no seu cardápio diário e quais vão precisar ter seu consumo controlado, para que você obtenha os melhores resultados com o uso desse suplemento.

A prática de atividades físicas também é uma etapa obrigatória para ajudá-lo a evitar o ganho de peso após iniciar o consumo de albumina; por isso, jamais deixe de valorizar a sua rotina de treinos.

A albumina é, sim, um interessante suplemento para se utilizar no processo de perda de peso, mas sua ingestão, assim como a de qualquer outro alimento ou suplemento, deve ser realizada com cautela, para que o uso excessivo não seja o responsável por um aumento não planejado de peso.

7. Há efeitos colaterais?

Quando falamos em efeitos colaterais causados pelo consumo de algum suplemento, devemos ter em mente que esses sintomas só são considerados preocupantes e desconfortáveis em pessoas que fazem um consumo exagerado ou elevado desse produto.

A albumina é uma proteína e, portanto, sua ingestão exagerada pode levar ao desenvolvimento de problemas renais, causados pela sobrecarga de moléculas que devem ser filtradas por esse órgão do corpo.

Quem faz uma ingestão saudável e controlada desse suplemento, muito provavelmente não sofrerá essa consequência desagradável e perigosa do consumo de proteínas.

Outro efeito colateral que é bastante relacionado com o consumo de albumina é a sua capacidade de aumentar a atividade intestinal. A albumina é considerada um nutriente flatulento e, por isso, a produção de gases e, em alguns casos, quadros de diarreia, podem ser observados em quem tem o hábito de fazer o uso desse suplemento. Entretanto, esses sintomas são mais comuns no início da adaptação do organismo ao consumo da albumina pura e costumam cessar após algum tempo.

Para os hipertensos e pessoas com tendência a reter muito líquido, a atenção com o consumo da albumina também deve ser redobrada, visto que essa proteína tem uma importante característica osmótica, que ajuda a puxar mais água para dentro das células e dos vasos sanguíneos. Entretanto, para quem realiza a ingestão controlada desse suplemento, estes sintomas raramente são percebidos.

Para quem apresenta alergia ao ovo, a albumina é um suplemento considerado perigoso e que deve ser evitado a qualquer custo, visto que é desenvolvido a partir desse alimento. Os sintomas manifestados, neste caso, são similares aos de uma reação alérgica, podendo ocorrer edemas de glote, manchas na pele e coceiras extremas após a ingestão do produto.

8. Conclusão

Assim como ocorre com qualquer outro suplemento, a ingestão de albumina deve ser uma decisão tomada pelo praticante de atividade física em conjunto com seu médico ou nutricionista, para que não ofereça riscos para a saúde, mas somente benefícios.

Aprender a escolher a dosagem correta e o horário adequado são pontos importantes da estratégia nutricional traçada para os objetivos do praticante que faz uso da albumina, para que este consumo não resulte em sintomas indesejados, como o ganho de peso ou os desconfortos gastrointestinais.

Se você acredita que a albumina é a melhor opção para o seu cardápio equilibrado (e também para o seu bolso, visto que apresenta custo inferior a outros suplementos do mercado), não deixe de consultar a opinião de um profissional para adquirir a melhor marca e o volume adequado de suplemento para a sua dieta diária, valorizando sempre o ganho correto de massa muscular!

E então, curtiu nosso post sobre como tomar albumina? Quer conferir outras estratégias interessantes e que vão lhe ajudar a aumentar, ainda mais, a musculatura corporal? Veja 5 dicas de como ganhar massa muscular!

2 Comentários

  1. Pode me ajudar na doença hepática?doença hepática pode afetar a produção de uma proteína chamada albumina,

  2. Niulmasays:

    Posso misturar albumina, vit C e colágeno hidrolisado antes de dormir?

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"