Anticoncepcional no ganho de massa muscular feminino

Anticoncepcional

Os anticoncepcionais vêm sendo utilizados por mais de duas décadas, e até o presente momento cerca de 150 a 200 milhões de mulheres fazem o uso. Não só influências ginecológicas, os hormônios afetam processos nutricionais e metabólicos, de formas vantajosas e desvantajosas. Há mulheres em que a terapia com anticoncepcionais é de extrema importância, e logo as informações sobre cuidados também devem ser aprendidos. Veja agora sobre os impactos do anticoncepcional em aspectos metabólicos e nutricionais.

 

Anticoncepcional e a atividade física

Muitas mulheres jovens ativas fazem o uso de anticoncepcionais, porém seu efeito em sua composição corporal e performance na atividade física ainda não foram profundamente estudadas. Um grupo de pesquisadores agora examinou os efeitos do anticoncepcional na massa muscular e encontraram que o uso oral do medicamento prejudica os ganhos de massa muscular em mulheres jovens, e é associado com a diminuição dos níveis hormonais.

 

O estudo¹: Mulheres que tomam anticoncepcional vs Mulheres que não tomam 

73 mulheres no geral saudáveis entre 18-31 anos foram designadas a dois grupos e completar por 10 semanas treinamento resistido de todos os membros. O grupo 1 consistiu em 34 mulheres que usaram anticoncepcional, o grupo 2 consistiu em 39 mulheres que não tomaram. As mulheres foram encorajadas a consumirem pelo menos 0,5g de proteína por kilograma de peso por dia, garantindo que elas consumissem o bastante em calorias e proteínas, para promover o crescimento muscular.
Os participantes se exercitaram 3 vezes por semana por 10 semanas sob supervisão de fisiologistas do exercício. Foram performados diversos exercícios, utilizando máquinas convencionais, sendo feitas 3 séries de 6-10 repetições por exercício dentro de 75% de sua força máxima. A composição corporal foi determinadas utilizando a balança hidrostática

Amostras de sangue foram coletadas antes e depois de seus treinamentos e aferidos níveis de hormônios anabólicos e catabólicos no sangue. No descanso e em jejum foram aferidos 3 hormônios anabólicos: DHEA, DHEAS e IGF 1

 

Anabolismo e catabolismo

Os pesquisadores encontraram que:
Tiveram diferenças significantes na massa muscular magra (Grupo1: 2.1±2.1% vs. grupo 2: 3.5±3.2% /Grupo 1: 1.0±1.0kg vs. Grupo 2: 1.6±1.4kg, p<0.05). No entanto, outras respostas musculares como, força e circunferências (perna/braço) foram similares entre os grupos.
Descanso/jejum concentrações no sangue dos hormônios anabólicos foram significantemente menores no grupo 1 x grupo 2. No mesmo tempo concentrações plasmáticas de cortisol(hormônio catabólico) estavam elevadas.
O grupo 1 teve uma redução de DHEA no final do período de treino. Contrastando, os outros participantes não tiveram seus níveis alterados.

Entenda mais sobre Anabolismo e catabolismos!

 

Conclusão

De acordo com os pesquisadores, ‘’Nós ficamos surpresos com a magnitude de diferenças em ganhos musculares entre os dois grupos. Com o grupo 2 as mulheres ganharam 60& a mais massa muscular que o grupo 1’’

Estudos futuros são necessários para auxiliar a explicar as razões por trás destes resultados.

 

Efeitos nutricionais com o uso do anticoncepcional

Preocupações sobre o status nutricional de mulheres consumindo anticoncepcionais promoveu uma revisão de vitaminas e minerais. 8 vitaminas e 3 minerais foram investigados, e a ingestão do contraceptivo mostrou que diminuiu alguns níveis fisiológicos de 6 nutrientes(B2,B6,ácido fólico, B12, vitamina C e zinco) e elevou o nível de outras (vitamina K, ferro e cobre) e providenciou uma pequena ou nenhuma mudança em 1 (alfa- tocoferol) e aumentou questionavelmente outra (vitamina A). Foi concluído que mulheres consumindo anticoncepcionais devem prestar atenção a ingestão de vitaminas e minerais, o mais indicado é que consulte sempre um médico para uma avaliação mais precisa em seus níveis e se necessário, irá ser prescrito alguns suplementos.

O estado de conhecimento sobre os efeitos dos contraceptivos orais e metabolismo mineral é avaliado. Um a revisão da literatura indica que contraceptivos orais diminui o nível de algumas vitaminas e aumentou o nível de outras, como mencionado acima.

 

Tomo anticoncepcional e sinto náusea, o que fazer?

O contraceptivo pode ser administrado seja ele oral, injetável e até mesmo via tópico(adesivos), liberam uma dose de estrogênio e progesterona a mulher. No entanto, o estrogênio pode causar alguns colaterais em seu estômago, deixando aquela chata sensação de náusea. São um dos sintomas mais comuns quando há troca do medicamento ou início do mesmo, dentro de alguns meses.

 

Evite tomar anticoncepcional com o estômago vazio:

O estrogênio pode interagir com seu ph estomacal, causando a sensação de náusea. Se alimente antes, mesmo que seja um lanchinho leve, quando for o momento da tomada do medicamento, evite a ingestão do medicamento com alimentos ácidos ou muito gordurosos como frituras por exemplo.

 

Tempo:
Espere se sua náusea for momentânea e leve. Geralmente em algumas semanas essa seu corpo irá se ajustar a tomada do medicamento e a enjoou irá sumir. No entanto, se os sintomas não passarem, é hora de procurar seu médico!

 

Dosagem muito alta:

Converse com seu ginecologista sobre trocar o medicamento para algum que seja de dose menor de estrogênio, isso irá auxiliar a evitar os efeitos colaterais.
Esses são alguns passos a ser tomados no intuito de diminuir náuseas, porém é de grande importância que antes de mudar o medicamento, converse com o seu médico sobre.

 

Há interação entre suplementação e contraceptivos?

Sim, principalmente da cafeína.

A combinação de cafeína com o medicamento pode gerar alguns pequenos efeitos colaterais, incluindo dor de cabeça, tremedeira e insônia. Além de interagirem com outros medicamentos. Se você consome grandes quantidades de café ao dia, tente diminuir a quantidade do mesmo, não é necessário tirar o cafezinho do seu dia. A cafeína em si não irá anular o efeito do medicamento.

A cafeína irá ficar por muito mais tempo em seu organismo. Tipicamente a cafeína se ‘’quebra’’ rapidamente para ser removida de seu sistema, porém o contraceptivo reduz a velocidade que seu corpo leve para realizar tal ação.

Um estudo em 1980 publicado pelo ‘’Journal of Laboratory and Clinical Medicine’’ encontrou que a cafeína fica no organismo por horas a mais, quando comparado a mulheres sem uso do medicamento.

 

Concluindo

Conforme lido o artigo, é possível agora entender um pouquinho mais sobre este medicamento tão recomendado e consumido a anos. Há grandes interações do medicamento com performance na atividade física e ganho de massa muscular segundos os estudos abordados, isso também se dá pelo fato de que ele diminui níveis fisiológicos de determinadas vitaminas e eleva de outros. É sempre importante que você evite a automedicação e procure um médico de confiança e um nutricionista, para que ambos indiquem a você a melhor alimentação e dosagem correta do medicamento anticoncepcional.

 

REFERÊNCIAS:
¹ American Physiological Society. “Oral Contraceptives Impair Muscle Gains In Young Women.” ScienceDaily. ScienceDaily, 20 April 2009.
² Nutritional effects of oral contraceptive use: a review.
Webb JL.

Gostou? Este artigo foi feito com muito carinho, por nosso redator e estudante de Nutrição Yuri Seluque, envie dicas de pauta para o e-mail dele: sac@newnutrition.com.br com o assunto “Se liga nessa dica Yuri”.

Conheça a maior loja de suplementos online do Brasil!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"